Sábado, 18 de Novembro de 2017
1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Rating 4.25 (4 Votes)

Imagem:CECOMSAER

homenagem 14 bis 1 20150218 1139926869

 

Rio de Janeiro, 25 de Março de 2006

O ano de 2006 está presente no imaginário nacional não apenas pela Copa do Mundo na Alemanha mas também pelo centenário do primeiro vôo do 14-bis, projetado e voado por Alberto Santos-Dumont em Paris, França, em 23 de Outubro de 1906. Além dos eventos promovidos pelo governo também é esperado uma série de homenagens particulares, especialmente por pessoas ligadas à aviação.

 

Santos-Dumont em verde e amarelo

Durante a abertura da FIDAE (Feira Internacional do Ar e Espaço) em Santiago do Chile uma réplica do 14 bis na escala 1:10 será apresentada ao público no estande organizado pela Comissão Interministerial, junto ao Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica (INCAER) e ao Museu Aeroespacial (MUSAL). Porém, pouco antes no último sábado, uma das primeiras homenagens particulares ocorreu sobre a Baía de Guanabara durante a regata Volvo Ocean Race. O empresário e piloto Antônio Carlos Bejar, dono da empresa Alpha Bravo sobrevoou o local com um FK-9 pintado com um esquema de cores verde e amarelo juntamente com o símbolo do centenário na cauda e a imagem do patrono da aviação brasileira na fuselagem.

Após o término da regata, um veleiro também de sua propriedade navegou pela Baía com a vela ostentando igualmente a imagem de Santos-Dumont e o símbolo do centenário.

 

Idéia de homenagem surgiu da própria realidade nacional

— O pionerismo e a inventividade de Santos-Dumont é um exemplo para todos, mas principalmente ao empresário brasileiro que precisa ter muita obstinação para tocar seu negócio no país — afirma Bejar.

Sua empresa, Apha Bravo, iniciou atividades em 2001 importando as aeronaves FK-9 da matriz na Alemanha. Após a décima unidade passou a montá-las inteiramente no Brasil.

— Desenvolvemos modificações aerodinâmicas que possibilitaram um aumento de cerca de 15km/h na velocidade final. A partir daí mudamos o nome do modelo de FK9 MK III para Alpha Bravo FK9 MK IV — diz.

 

Próximo passo: avião a diesel

As homenagens, segundo Bejar, não serão apenas estéticas. Sua empresa pretende lançar este ano um avião — também um FK-9 MK IV— com motor movido a diesel. Assim, espera baratear o custo da vôo e manutenção da aeronave possibilitando que mais pessoas possam ter acesso à aviação recreativa no país.

imagem001 Outras imagens - Clique aqui para ver a fotogaleria deste artigo