Quinta, 23 de Novembro de 2017
1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Rating 5.00 (6 Votes)
Brig. Rui Moreira Lima fala sobre a importância desta comemoração
Brig. Rui Moreira Lima fala sobre a importância desta comemoração

13 OUT 2007 - Há 63 anos atrás, no dia 06 OUT 1944, chegava na Itália o 1º Grupo de Aviação de Caça. Após 16 dias a bordo do USAT Colombie que partira do Porto de Norfolk, os 285 integrantes (45 oficiais e 240 praças) desembarcavam para fazer história no Velho Mundo.

Esta data vem sendo comemorada pelos integrantes do 1º Grupo de Caça desde o retorno da Itália, e hoje, no Clube da Aeronáutica no Centro do Rio de Janeiro, aconteceu o 63º "Picadinho Jesus te Chama". Este ano contou com a presença de convidados militares, ex-militares e filhos, netos e amigos dos Veteranos.

Inicialmente o Brig. Rui Moreira Lima fez uma restrospectiva deste almoço para o público quase todo ele de militares da velha e da nova geração: primeiro este evento ocorreu no Automóvel Clube do Brasil, depois andou sendo realizado no Jóquei Clube e durante muitos anos foi na casa do Brig. Nero Moura. Em 1994, por ocasião do 50º aniversário, o Brig. Nero Moura propôs a mudança do almoço para o Clube da Aeronáutica pois sua casa já não comportava mais a quantidade de convidados. Como proposta do Brig. Nero Moura era uma ordem, isto foi feito, o "picadinho" passou para a sede do Clube da Aeronáutica no Centro do Rio de Janeiro. Quis o destino que esta fosse a última participação do Patrono da Caça, neste mesmo ano em 17 DEZ, véspera do aniversário do Grupo de Caça, o eterno Comandante foi alçar seu maior vôo e entrou de vez para a história.

O Brig. Rui fez questão de agradecer a presença dos Veteranos do Grupo de Terra e esclareceu que dentre os pilotos ainda vivos somente ele e o Brig. Meira estavam em condições de "vôo" para a festa deste ano, pois o Miranda Corrêa está com um problema grave de saúde, o Correia Netto também está muito enfermo, e o Rocha está com sérios problemas de locomoção, e por viver em São Paulo, seu deslocamento fica mais complicado. Pediu uma salva de palma para três Veteranos aliados em especial: Manson e Graziani, pela heróica participação no Desembarque da Normandia, e Ladislao, pelo herói de guerra que foi lutando como soldado da Polônia Livre ao lado dos Aliados após ter sido libertado de um campo de prisioneiros soviéticos. Enalteceu também os Veteranos aviadores Ivo Gastaldoni e Sérgio Schnoor pela brava participação que tiveram durante a guerra patrulhando o nosso litoral e combatendo os submarinos italianos e alemães.

No momento de maior emoção, o Brig. Rui informou que ele e o Brig. Meira estão passando o bastão da organização da festa para a ABRA-PC e a BASC. Pediu a todos que, em nome da história da aviação de caça no Brasil, não deixem de manter no futuro a tradição desta data. O Brig. Meira fez uma pequena homenagem aos Veteranos e militares da caça que nos deixaram no decorrer deste último ano, com especial deferência ao Veterano Renato Goulart Pereira.

Dando prosseguimento à cerimônia de passagem da organização da festa, o Brig. Lauro Ney Menezes, Presidente da Associação Brasileira de Pilotos de Caça - ABRA-PC recebeu das mãos do Brig. Meira o 9º livro do 1º Grupo de Caça, que conta a história dos Veteranos desta unidade depois da guerra. Este livro e os outros oito serão entregues aos cuidados da ABRA-PC e da BASC para serem preservados.

Após a cerimônia de entrega, o Brig. Menezes fez questão de ressaltar que faz parte do estatuto da ABRA-PC perpetuar a história das unidades de caça do Brasil, e este evento jamais será deixado de lado pela importância que tem no contexto da história da FAB.

O Brig. Pohlmann, Comandante do III COMAR, pediu a palavra pois queria transmitir a todos a mensagem do Comandante da Aeronáutica e também de outros Oficias-Generais que não puderam estar presentes este ano ao evento. Aproveitou o ensejo para também expressar a importância desta data para os integrantes das unidades de caça do Brasil e como é importante manter esta tradição.

Por fim, o Brig. Rui convidou a todos para que o acompanhassem no tradicional Adelphi e no canto do Carnaval em Veneza.

Após o almoço, veio a parte descontraída da comemoração: ao redor de uma grande mesa, pilotos da velha e da nova geração ouviram atentos as canções cantadas pelos Brig. Rui e Meira, além da impagável "Oração de São Quiricalio" declamada pelo Brig. Rui. Foram cantadas também músicas do cancioneiro da caça pelos jovens caçadores, dentre elas o "Pó Pó Pó" e "Afinal". Terminou assim, em grande estilo, o 63º "Picadinho".



imagem001 Outras imagens - Clique aqui para ver a fotogaleria deste artigo