Sábado, 18 de Novembro de 2017
1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Rating 5.00 (2 Votes)

Durante a estada em Suffolk Field, os brasileiros descobriram duas coisas importantes que estavam acontecendo nos Estados Unidos: a primeira era um severo racionamento de gasolina para os civis, que não recebiam mais de 30 litros por semana, para um veículo. Cota maior só com prioridade especial. A segunda era que os carros que não recebiam a cota mínima, eram colocados pelos donos em cavaletes e cobertos por lona, assim permanecendo até o fim da guerra.

Então começou a nova brincadeira, que consistia em alugar os carros por Us$ 10/dia, com o "direito" de comprar gasolina no câmbio negro nas bombas atendidas pelos negros americanos, que ficavam encantados quando um brasileiro falava que não havia preconceito racial no Brasil e que os negros eram nossos amigos.

Carro alugado, tanque cheio, saíram para gozar as delícias da praia de Westhampton o Aloysio, o Ilo e o Falkembaker. O Piloto Ilo, muito bom de inglês mas não tão bom de volante, ao fazer uma curva fechada antes da entrada de Riverhead, perdeu o controle do carro que capotou e caiu com os quatro pneus no chão. Um black soldier aproximou-se do carro e perguntou: "Is anybody dead?" Ao receber resposta negativa saiu trocando as pernas e foi a luta. O Ilo resolveu então retornar para a base mas foi parado por uma dupla de MP que ao verificar o estado dos brazilians boys, resolveu levá-los até o Posto Médico da Base . Após serem examinados, os diagnósticos: Aloisio machucou o braço esquerdo, e a mão e o Falkembaker fraturou a clavícula.

Depois de medicados foram para o alojamento aguardar o desfecho do caso. No dia seguinte, o dono do carro foi dar parte do acontecido ao Comandante Nero, que após ouvir o relato dos envolvidos, chamou o Major Gibson e o Major Berardo e deu o seguinte veredicto: Sendo o mais velho e de posto mais elevado, o Aloisio seria responsável direto pelo prejuízo, devendo ser descontado em Us$ 70,00/mês durante os próximos seis meses, num total de Us$ 420,00, valor atribuído pelo feliz proprietário.