Quarta, 22 de Novembro de 2017
1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Rating 4.79 (19 Votes)

Nossa unidade, a 1ª Esquadrilha de Ligação e Observação estava estacionada em Suviana, nos Apeninos durante todo o Inverno. Juntamente com um Esquadrão Americano de Observação do V Exército. Relacionamento muito bom, sempre que necessário uma unidade ajudava a outra. Na hora da revisão do motor de nossos aviões. Pedíamos emprestado aos colegas o aparelho de medir a pressão dos cilindros .

O mecânico da ELO Waldemar Bitencourt, teve uma idéia luminosa e colocou-a em ação. Lembrou-se que os aviões novos, no lugar de velas normais vinham com velas de plástico, cheias de sal, para retirar a umidade do interior dos motores. Essas velas foram guardadas para qualquer eventualidade. Waldemar pegou um jogo dessas velas, e com auxílio de uma furadeira, retirou o sal do interior das mesmas. Comprou na Cantina (PX) uma caixa de preservativos masculinos (Camisinha de Vênus) e iníciou a montagem do seu dispositivo Na cabeça de cada vela, colocou uma camisinha, colada e fixada com arame.

A Primeira fase do projeto estava pronta. Pediu autorização Ao Sub-oficial Reis, depois de explicar o seu invento, e após a autorização, junto com sargentos e pilotos, fez a demonstração que consistia em girar a hélice manualmente, e a medida que o ar entrava no cilindro, inflava a camisinha e em seguida esvaziava, passando para o cilindro seguinte e assim por diante, até concluir qual o cilindro que estava com menor pressão.

O fato chegou ao conhecimento do Comandante BELLOC que mandou deixar o motor como estava e chamou o Comandante americano para ver a invenção, que a partir daquele dia, era visitada por outros oficiais americanos que passaram a adotar o "camisômetro"

Por Fausto Vasques Villanova - 1ª ELO