Segunda, 20 de Novembro de 2017
1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Rating 4.86 (14 Votes)
Preâmbulo

Meu nome é MARCOS EDUARDO COELHO DE MAGALHÃES e participei do 1° Grupo de Caça da Itália como segundo Tenente, com a idade de 21 anos e meu nome de guerra era Tenente Coelho.

Fui designado para a esquadrilha verde que comandada pelo Capitão LAGARES era constituída de seis Pilotos.

Como eu era dos mais modernos e o Cap. LAGARES também, a Esquadrilha Verde era a quarta esquadrilha do 1º grupo de Caça e conseqüentemente quando o vôo era de uma esquadrilha eu era o quarto elemento e quando o vôo era de duas esquadrilhas eu era o oitavo.

Esta situação fazia com que, principalmente nas missões de bombardeio em mergulho o meu P-47 ficasse mais exposto ao FLAK inimigo, já que ao se iniciar o ataque os artilheiros alemães não sabiam se iam ou não ser atacados e após o mergulho dos primeiros aviões eles iniciavam o fogo e quando o quarto ou oitavo avião mergulhava já era impossível ver o alvo tendo em vista a quantidade de fumaça provocada pelas explosões do FLAK , principalmente a fumaça branca das baterias de 20mm.

Acredito que por este motivo o meu P-47 foi dentro do 1º grupo de Caça um dos que mais vezes foi atingido, sendo que 16 vezes cheguei à base com perfurações no meu avião.

Sem dúvida nenhuma o P-47 era um caça robusto capaz de receber vários impactos da antiaérea inimiga. Não havia outro Caça melhor para as missões de bombardeio em mergulho e ataque a alvos terrestres.

Em determinada missão (nº 248 em 02 MAR 45), da qual existem cenas tiradas pela câmera do meu avião, fomos Straifar um depósito de munições camuflado e ao fazer o meu ataque a explosão foi tão forte que não consegui evitar que o meu avião passasse por dentro dela. Foi a missão em que o meu avião voltou mais danificado e tive que pousar seguindo as instruções pelo rádio dadas pelo capitão LAGARES, pois o meu pára-brisa estava coberto de óleo e eu não tinha qualquer visibilidade.

Executei ao todo oitenta e quatro missões completas de combate todas na região norte da Itália.

Fui abatido na 85ª missão, no dia 22 de abril de 1945. Sendo esta a segunda missão que eu fazia naquele dia.