Quarta, 22 de Novembro de 2017
1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Rating 0.00 (0 Votes)
L-4 em três vistas
imagem001galeria do L-4

 

 

Ficha Técnica

Fabricante The Piper Aircraft Corp.
Modelo L-4 Grasshoper
Ano Entrada Serviço 1941
Produzidos 5.700
Motor Um Continental A65 radial a pistão de 65 hp e quatro cilindros
Envergadura 11,31 m
Comprimento 7,47 m
Altura 2,03 m
Área da Asa n/d
Peso Vazio 239 kg
Peso Máximo 411 kg
Tripulação 1
Armamento Nenhum
Velocidade Máxima 148 km/h
Velocidade Cruzeiro n/d
Teto 3.658 m
Alcance 402 km

 

História

Nascido de um projeto de 1930 chamado de Taylor Cub, o Piper J-3 Cub era muito popular como aeronave de treinamento civil e avião esportivo pelo menos três anos antes do Exército Americano (US Army Corps) seleciona-lo para ser testado como um avião de reconhecimento. O primeiro J-3 entregue, impulsionado por um motor Lenape Papoose radial de 3 cilindros e 50 hp, foi batizado de O-59. Quarenta foram entrgues em 1941. Logo depois, o Exército encomendou uma nova versão com um motor Continental O-170-3 de quatro cilindros e 65 hp. Esse modelo foi designado como O-59A, mas só até uma alteração de nomenclaturas do Exército, passando então a se chamar L-4A. Foram entregues 948, e o apelido "Grasshoper" (gafanhoto) foi adotado quase simultaneamente.

Versões subsequentes incluiram o L-4B, com um equipamento de rádio menor e um motor Continental de 65 hp; o L-4H, que era quase idêntico ao modelo B; o L-4J, com controle de variação de passo de hélice, e o L-4C e D, ambos os quais eram J-3 que foram colocados as pressas em serviço no início da Segunda Guerra. A Marinha Americana (US Navy) também comprou 250 Cub para treinamento, os quais eram chamados de NE-1 (e mais tarde NE-2). O Piper J-4E Cub Coupe, impulsionado por um motor Continental A-75-9 de 75 hp, foi comprado pelo Exército Americano (US Army) e batizado de L-4E. Ele possuia um motor inteiramente coberto, rodas carenadas, freios e uma envergadura um pouco maior. O Piper J-5 Cruiser, próximo modelo da família, entrou em serviço como L-4F (versão militar do J-5A de 75 hp) e L-4G (versão militar do J-5C de 100 hp), além dos 100 J-5C modificados comprados pela Marinha Americana (US Navy) e batizados de HE-1. Eles vinham equipados com um suporte dobrável na fuselagem para permitir a colocação de uma padiola para remoção de feridos. Quando a Marinha reviu a designação "H" para seus helicópteros, o HE-1 se tornou AE-1. Existiu uma variante incomum, o treinador de planadores TG-8, o qual era um L-4 sem motor ou trens de pouso. Nos anos 50, durante a Guerra da Coréia (1950 - 1953), o L-4 renasceu com sua variante aperfeiçoada, o L-18, o qual desempenhou as mesmas funções realizadas na Segunda Guerra.

O J-3/L-4 não apenas introduziu milhares de cadetes aos princípios básicos do vôo, como também se tornou um versátil "burro de carga" nos campos de batalha da Segunda Guerra. Centenas de J-3 ainda voam pelo mundo, apesar de não se saber oa certo quantos desses foram L-4, já que muitos foram vendidos como excedente e repintados como "Cub Yellow" civis.

fonte: Warbird Alley