Quinta, 23 de Novembro de 2017
1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Rating 5.00 (8 Votes)

Imagem:Oswaldo Claro Jr.

aeronaves musal 1 20150218 1125142271

 

Rio de Janeiro, 28 de Abril de 2006

2006 está sendo um ano muitas novidades no Museu Aeroespacial da Aeronáutica (Musal). Localizado no Campo dos Afonsos, zona oeste da cidade do Rio, a instituição passa por um momento em que expansão e modernização se tornaram palavras de ordem. Do lado da expansão, seu acervo promete novas aeronaves para este ano, além de estudos de viabilidade que poderão num futuro próximo levar a construção de uma segunda unidade, possivelmente na Barra da Tijuca, para abrigar seu acervo crescente.

 

Mirage e Xavante já estão em exposição

Dentre as aquisições neste ano, o museu já conta com o jato executivo HS.125 (designação na FAB VU-93), um YA-1 (matrícula FAB 4201) que vem a ser um dos sete protótipos construídos para avaliação/desenvolvimento do caça AMX, um Mirage IIIBR do 1º Grupo de Defesa Aérea da base aérea de Anápolis e um EMB-326GB Xavante (designação na FAB AT-26). Também será incorporado ao longo do ano um dos cinco Northrop F-5B estocados no Parque de Material de São Paulo (PAMA-SP). As duas primeiras aeronaves a entrarem em exposição ao público são o Mirage e o Xavante, que tiveram a cerimônia de incorporação ao acervo do museu realizada nesta sexta-feira, 28/04. As demais aeronaves ainda não têm data para serem expostas ao público.

O Mirage foi entregue ao Musal em 05/04 último, chegando desmontado num C-130 vindo da base aérea de Anápolis, GO. O FAB 4913 entrou em operação logo no início das atividades do 1º GDA em 1972, então 1ª ALADA, tendo sido adquirido novo junto a Dassault Aviation. Permaneceu no esquadrão até o final de sua vida útil, em 19 dezembro de 2005 quando foi desativado junto com todos os outros Mirage remanescentes. O modelo exposto no museu apresenta ainda um míssel ar-ar Matra R.530 em um pilone central.

O Xavante matrícula FAB 4525 chegou ao museu voando diretamente do Parque de Material de Recife (PAMA-RF), onde estava passando por uma revisão. Foi incorporado à força em 1974 tendo sido desativado em 2006. A FAB recebeu 166 unidades do AT-26 sendo que as 36 primeiras foram construídas pela italiana Aermacchi e as 130 restantes sob licença pela Embraer entre 1971 e 1983. A Força Aérea Brasileira mantém uma considerável quantidade de AT-26 nas funções de treinador avançado e ataque ao solo.

 

Modernização começa com lançamento de catálogo

A cerimônia de sexta-feira não se limitou a entrega das duas aeronaves. Foi apresentada a série de três selos denominada Missão Centenário, lançada pelos Correios em 03 de abril através do Ten. Cel. Marcos Pontes em plena Estação Espacial. Os selos fazem alusão a missão e ao centenário do primeiro vôo do 14-bis. Finalizando a cerimônia, o diretor da instituição, Brigadeiro-do-Ar R/1 Márcio Bhering Cardoso, apresentou o novo catálogo oficial do Musal. Nele pode-se saber mais sobre a história do Campo dos Afonsos, considerado berço da aviação militar brasileira e onde se encontra o museu, a história do próprio museu, sua disposição física em salas e hangares, seu acervo com fotos e resumo de cada aeronave em exposição, a divisão responsável pela restauração e a Amaero, a associação de voluntários que busca captar recursos e doações para o Musal. Lançamento do catálogo, possibilidade de construção de nova unidade e reformas na unidade atual são ações que a diretoria do museu aposta para manter a instituição como a maior e mais importante em sua área na América Latina.

O Museu Aeroespacial está localizado na Av. Marechal Fontenelle 2000, e funciona de terça a sexta das 09:00h às 15:00h, sábados, domingos e feriados das 09:30h às 16:00h. Telefones para contato: 2108-8954, 2108-8955 e 2108-8956.

imagem001 Outras imagens - Clique aqui para ver a fotogaleria deste artigo