Domingo, 19 de Novembro de 2017
1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Rating 5.00 (4 Votes)

U-170 era um submarino de 1545 toneladas classe IXC/40 com alcance de 25.000 km.

Seu armamento de convés consistia em um canhão de 105 mm de duplo emprego, um canhão de 37 mm antiaéreo e de 20 mm também antiaéreo.

Foi atacado em 30 OUT 1943 por um PBY5 da Base Aérea do Galeão ao largo de Cabo Frio.

O U-170 navegava em direção ao comboio TJ que ia para o norte sob a cobertura aérea do PBY5 da FAB.

O avião brasileiro lançou duas bombas de profundidade que caíram um pouco antes do alvo.

O submarino reagiu com todo seu armamento de convés atingindo a quilha vertical do avião, a carenagem do motor direito e com dezenas de tiros de metralhadora ao longo da parte inferior da fuselagem. Os sargentos Halley Passos e Humberto Mirabelli da guarnição do avião foram feridos por estilhaços de tiros de canhão, tendo sido fotografados por jornalistas quando da chegada do avião ao Rio.

A barragem de fogo do submarino era tão densa que as explosões das granadas de cor cinza claro e cinza escuro causadas pela cordite, ingrediente usado na fabricação de bombas, exalavam um cheiro acre que invadindo a cabine do avião nos dava a impressão de estarmos vivendo uma cena de guerra "a la Hollywood".

Não considerado afundado, por ausência de testemunhas, fotografias ou sobreviventes. A observação de debris após o ataque constituía recurso da tripulação do submarino para despistar futuros ataques aéreos.

Tripulação do Ataque ao U-170

Piloto Cap Dionysio Cerqueira de Taunay
Co-piloto 2º Ten Sergio C. Schnoor
Navegador 2º Ten João Maurício C. de Medeiros
Mecânico Sgt Halley Passos
Rádio Sgt João Bispo Sobrinho
2º Mecânico Sgt Humberto Mirabelli
Artilheiro Sgt Anésio José dos Reis
Artilheiro Cabo Raimundo Henrique de Freitas
Artilheiro Soldado Gamaliel Alcântara